• rostos meninas
  • image01c

Vasco Manhiça expõe no CCP Maputo

Manhica web

Ponto de Vista é o título da exposição individual de Vasco Manhiça, que estará patente de 19 de Agosto a 24 de Setembro, no Centro Cultural Português em Maputo. Após a última exposição realizada em Maputo, em 2013, Manhiça participou, em 2014, na 4.ª edição do programa Àsikò, realizada em Dakar (a quinta edição do programa Àsikò teve lugar em Julho deste ano em Maputo). A participação neste programa promovido pelo Centro de Arte Contemporânea de Lagos, Nigéria, com o objectivo de promover a reflexão crítica sobre a arte a partir do continente africano, teve um forte impacto em Vasco Manhiça, levando-o a explorar o campo de teorização sobre o pós-colonialismo e sobre a arte na contemporaneidade.


Vasco Manhiça vive na Alemanha e mudou-se para Berlim em 2015, onde produziu grande parte da série de pinturas de grande formato que compõem a exposição Ponto de Vista. “As obras da nova série testemunham o crescimento pessoal do artista nos dois últimos anos. Elas demonstram, no seu controlo da cor, linha, texto e espaço, uma elevada confiança e expressividade. Movendo-se com fluidez entre o político e o pessoal, estas obras podem facilmente fazer uma referência cultural específica a Maputo ou a relacionamentos íntimos, assim como abordar assuntos de relevância universal. 'Mural do Povo', por exemplo, refere na frase ”my love eu não te amo” o sentimento do povo moçambicano para com o sistema de trânsito caótico da cidade capital de Moçambique, enquanto o 'Bitter Sweet Symphony' alude a um amor de natureza muito diferente”, afirma Erin M. Rice no texto do catálogo desta exposição.

Biografia do artista:
Vasco Manhiça nasceu em 1978, na província de Nampula, Moçambique. Fez a escolaridade em Maputo e concluiu a formação em Design Gráfico na Escola Nacional de Artes Visuais em 1998, onde leccionou desde 1999 até 2001.
Expõe desde 1995, tendo realizado quatro exposições individuais. Participa regularmente em workshops, residências artísticas e exposições colectivas na África do Sul, Alemanha, França, Holanda, Portugal e Senegal.
Foi distinguido com vários prémios em Moçambique, entre os quais o 1.º Prémio da Bienal TDM (Telecomunicações de Moçambique) na categoria de desenho.
As suas obras integram diversas colecções públicas e privadas em Moçambique e no estrangeiro.
Vive e trabalha na Alemanha e em Moçambique.

FaceBook  Twitter